Câmara aprova e Vanuza sanciona projeto de doação de terreno para Olfar

A previsão de iniciar a produção de biodiesel na planta da Olfar em Porangatu é abril deste ano.

603
Prefeita de Porangatu, Vanuza Valadares (centro), Vereadores, presidente da Olfar José Carlos e esposa (centro) e o coletor Luiz Fernando que recebeu moção de aplausos durante sessão. Foto: Pedro Gomes do Portal Impacto Goiás.

Porangatu concretiza mais um passo de incentivo para manter na cidade, a segunda maior indústria de biodiesel brasileira: Olfar Alimentos e Energia. Depois de aprovação unânime na Câmara de Vereadores, a prefeita Vanuza Valadares, sancionou o Projeto de Lei em que autoriza a doação de uma área de 37.1952 hectares à indústria.

No local será construído a planta para extração de óleo de soja, incluindo instalação de todos os equipamentos necessários para o processo produtivo e pátio de estacionamento de caminhões e terminal ferroviário. Foram oito anos de atividades paradas e em outubro de 2018, a empresa gaúcha arrematou por R$ 26,1 milhões as instalações e equipamentos da unidade produtiva que pertenciam à Bionasa. 

A autorização que libera a retomada das atividades da usina de biodiesel localizada em Porangatu (GO) foi publicada na edição do dia 11 deste mês do Diário Oficial da União. A previsão de iniciar a produção de biodiesel na planta da Olfar em Porangatu é abril deste ano.

O presidente da Câmara de Vereadores, Clodoalado Santinelo, parabenizou os demais pelo consenso em aprovar o projeto da doação do terreno. Vanuza destacou que esta data entra pra história do município como um marco memorável que impulsionará o desenvolvimento econômico de Porangatu de forma nunca vista antes.

Presidente da Olfar, José Carlos e sua esposa, prefeita de Porangatu, Vanuza Valadares e o presidente da Câmara de Vereadores, Clodoaldo Santinelo. Foto: Pedro Gomes do Portal Impacto Goiás.

“A expansão das fronteiras agrícolas, impulsionada pela cadeia produtiva da soja, trará um desenvolvimento social surpreendente que beneficiará centenas de famílias por meio da geração de novos postos de trabalho que surgirão. É chegado o começo de novos tempos para nossa Porangatu”, finalizou a prefeita.

Em julho de 2019, o governador Ronaldo Caiado, assinou a autorização que concede incentivos fiscais à Olfar, considerada prioritária para o programa de atração de investimentos para Goiás, foi a primeira indústria a receber este incentivo. 

Dados divulgados pelo presidente da Associação Comercial industrial e Agropecuária de Porangatu – Aciap, Fernando Pessoa, informam que a empresa está com média de 200 funcionários, sendo 60 diretos e 140 indiretos. Com o novo projeto de implantar a esmagadora, a previsão é que em até três anos chegue a 1.500 funcionários, sendo 500 diretos e 1000 indiretos.

O presidente da Olfar, José Carlos Weschenfelder, explicou que para a produção de Biodiesel irão utilizar o óleo vegetal, gorduras animais e óleo recuperado e a matéria-prima será do Norte Goiano e de outras regiões do Estado. Na segunda etapa, com o esmagamento, irão incentivar o plantio e realizar o fomento, fornecendo assistência técnica ao produtor desde o plantio até a colheita.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui