Conta de água e esgoto ficará mais cara em Goiás

277

A partir do dia 1º de abril haverá um aumento no valor das tarifas de água e esgoto aplicadas pela Empresa de Saneamento de Goiás S/A (Saneago). O reajuste foi autorizado pelo Conselho Regulador da Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR).

O documento publicado no Diário Oficial nesta quarta-feira (28/02), mostra que o reajuste será de 1,95%. Na prática, o aumento é de R$ 0,16 e R$ 0,32 em relação ao custo mínimo fixo da conta, a depender do tipo de imóvel e benefícios recebidos pelo morador. Ainda segundo o documento, o consumidor que possuir fontes alternativas de água, como poços, pagará o equivalente ao valor fixado para o volume de 10m³ de água por mês.

Em uma nota emitida pela Saneago, a empresa informou que o “percentual calculado e aprovado pelas agências reguladoras ficou abaixo dos índices de inflação do período (fevereiro/2023 a janeiro/2024): IPCA 4,51% e INPC 3,82%”. E ressaltou que o “reajuste tarifário está previsto na legislação e busca manter o equilíbrio econômico-financeiro da prestadora de serviços, adequando sua tarifa aos efeitos da inflação”.

Categoria Residencial Social: R$ 7,99/mês;
Categoria Residencial Normal: R$ 15,98/mês;
Categoria Comercial I: R$ 15,98/mês;
Categoria Comercial II: R$ 7,99/mês;
Categoria Industrial: R$ 15,98/mês;
Categoria Pública: R$ 15,98/mês.

Cobrança na tarifa social
Aplicação do reajuste para imóveis residenciais e comerciais

NOTA DA EQUATORIAL NA ÍNTEGRA:
“Conforme resoluções dos entes reguladores – Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR), Agência de Regulação de Goiânia (AR), Agência de Regulação dos Serviços Públicos de Saneamento Básico (AMAE) e Agência Municipal de Regulação de Anápolis (ARM) – foi autorizado o reajuste das tarifas de água e esgoto da Saneago em 1,95% a partir de 1º de abril de 2024.

É importante destacar que o reajuste tarifário está previsto na legislação e busca manter o equilíbrio econômico-financeiro da prestadora de serviços, adequando sua tarifa aos efeitos da inflação. Cabe ressaltar ainda que o percentual calculado e aprovado pelas agências reguladoras ficou abaixo dos índices de inflação do período (fevereiro/2023 a janeiro/2024): IPCA 4,51% e INPC 3,82%.

Considerando a necessidade de uniformidade regulatória no âmbito da prestação regionalizada dos serviços, em que a Saneago está inserida, as agências reguladoras trabalharam em conjunto no processo de definição do índice de reajuste a ser aplicado neste ano. Tanto a nova estrutura tarifária, quanto sua entrada em vigor são prévia e amplamente divulgadas à população. Lembrando que a tarifa é única para todos os 223 municípios goianos onde a Saneago opera.

É importante frisar que, entre julho de 2019 e fevereiro de 2022, a Saneago não contou com nenhum tipo de recomposição tarifária, tendo em vista a pandemia da covid-19. Os estudos para os cálculos apresentados foram realizados com base em metodologia moderna, que inclui fatores de produtividade e incentiva a Saneago a ser mais eficiente. Essa metodologia também foi objeto de consulta pública, aprovação e autorização pelos Conselhos dos entes reguladores.

Vale ressaltar que todos os recursos utilizados pela Companhia – para novos investimentos e manutenção dos sistemas – advêm do pagamento das faturas. Ainda assim, mesmo com o reajuste menor que a metade da inflação, a Saneago considera que a atualização é suficiente para manter a sustentabilidade econômico-financeira da Companhia. Isso só é possível graças à reformulação pela qual a Empresa passou na atual gestão, com o aumento da eficiência, a diminuição de gastos e a fortalecimento da Governança.”

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui