Crianças vão ser tratadas com dignidade e excelência diz Caiado ao lançar construção do CORA

Governo de Goiás vai destinar R$ 424 milhões para construção do Complexo Oncológico de Referência do Estado de Goiás – CORA. Unidade será a primeira da rede estadual exclusivamente dedicada ao tratamento de câncer. Primeira etapa, com ala pediátrica, deve ser concluída em 18 meses.

156
Governador Ronaldo Caiado durante lançamento da obra do Complexo Oncológico de Referência do Estado de Goiás, que será construído em terreno às margens da BR-153, em Goiânia. Fotos: Hegon Corrêa e Júnior Guimarães

“Nós vamos salvar vidas de crianças que não têm onde serem tratadas”, disse o governador Ronaldo Caiado ao assinar a ordem de serviço para implementação do Complexo Oncológico de Referência do Estado de Goiás – CORA, em Goiânia, nesta segunda-feira (13/02). Com investimentos na ordem de R$ 424,71 milhões, a unidade será estruturada com 148 leitos de internação, centro cirúrgico, farmácia, centro de exames por imagem e de infusão quimioterápica. “É o maior projeto do nosso governo”, assinalou.

Máquinas deram início à limpeza e terraplanagem do terreno para o início da primeira etapa: a ala pediátrica, que tem previsão de entrega de 18 meses. O CORA comportará ainda procedimentos de alta complexidade como transplante de medula óssea e terá estrutura com leitos para internação de adultos, ala de prevenção e um alojamento para receber familiares de pacientes. Este será o primeiro hospital público de Goiás exclusivamente dedicado ao tratamento contra o câncer, uma vez que a instituição de referência atualmente, o Hospital Araújo Jorge, é mantido por uma entidade filantrópica.

“Não adianta nada um hospital desse construído se nós não tivermos o know-how, o conhecimento para receber e cuidar do paciente”, disse Caiado ao fazer menção à contribuição da Fundação Pio XII, que doou o projeto para execução da obra e integrará a gestão da unidade. A entidade é atual mantenedora do Hospital de Amor de Barretos (SP), que serviu de inspiração para o projeto goiano. Para a compra de equipamentos, o governo conta com doações, como a realizada pela Assembleia Legislativa de Goiás, representada pelo presidente, deputado Bruno Peixoto, no valor total de R$ 6 milhões em verbas.

Caiado lembrou que, ao longo de sua gestão, sempre buscou resolver o problema da falta de assistência para pacientes com câncer no estado. “Goiás nunca teve tratamento oncológico. Criei o primeiro serviço em Uruaçu, onde iniciamos com 30 leitos, centro cirúrgico, quimioterapia e estamos estendendo também a Itumbiara”, citou. O CORA será construído em terreno às margens da BR-153, cedido pela União ao Governo de Goiás. Quando estiver concluída, a unidade terá cerca de 45 mil metros quadrados.

Complexo Oncológico de Referência de Goiás –CORA terá 44 mil metros de área construída. Unidade fica às margens da BR-153, em GoiâniaFotos: Hegon Corrêa e Júnior Guimarães

“O governador foi quem se dedicou e se determinou ao longo de quatro anos para conquistar essa área. Faz algo que talvez nenhum outro estado, município ou ente público tenha feito”, enalteceu o vice-governador de Goiás, Daniel Vilela. “É uma obra dos goianos”, acrescentou. O governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, que participou da solenidade acompanhado dos senadores tocantinenses professora Dorinha e Eduardo Gomes, acredita na soma de esforços. “Essa luta é de todos nós. Quem perde uma pessoa, ou quem tem um problema desse na família, sabe como é dolorido”, afirmou. “Temos de lutar juntos, goianos, tocantinenses e brasileiros”, concluiu.

Homenagem
Alinhado à homenagem à poetisa goiana Cora Coralina, cujo nome foi incluído na sigla do Complexo, o CORA terá todo o atendimento realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com proposta humanizada e, assim como a obra da poetisa, será voltado ao povo. “É uma homenagem à altura e que se transforma nessa maravilha que temos aqui projetada”, avaliou o governador. O acompanhamento e supervisão das obras está a cargo da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), do Ministério Público de Goiás (MP-GO) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE-GO).

Estiveram presentes ao evento a diretora executiva da Fundação Pio XII, Daniela Santana; o procurador-geral de Justiça do Estado de Goiás, Aylton Vechi; o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz; o presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Romário Policarpo; representando a Embrapa, doadora do terreno, Fernando Magela; a reitora da Universidade Federal de Goiás (UFG), Angelita Pereira; a presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Goiás, Verônica Savatin; deputados federais e estaduais; bem como secretários de Estado e prefeitos.

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui