Delegado de Porangatu fala sobre caso de tentativa de golpe contra família de Bacci

A produção insistiu e Gabriel chegou a participar. Mas, ao cair em contradição outra vez e ter suas afirmações confrontadas pelo intermediário da entrevista, uma voz ao fundo o proibiu de seguir e desligou a web cam.

1980
Inquérito será instaurado para apurar se Gabriel é vítima, partícipe (laranja) ou autor. Imagens e informações: Rede Record

Em reportagem exibida na noite desta quinta-feira (18), no Jornal Cidade Alerta da Rede Record, o delegado municipal da 12ª Regional da Polícia Civil de Porangatu, Danilo Wendel, falou sobre o andamento do caso de tentativa de golpe contra a família do jornalista Luís Bacci, o qual o valor solicitado de R$ 18.400, seria depositado em uma conta em Porangatu.

O delegado explicou que nesse momento vai fazer buscas no sentido de apresentar algum outro possível autor ou partícipe dessa tentativa de golpe. Estamos fazendo diligências preliminares para levantar elementos materiais para que possam ser inseridos e tenhamos mais materialidade para instauração do inquérito em si.

Para a polícia, Gabriel, o dono da conta bancária ainda não é visto como o principal suspeito de envolvimento no golpe, mas também será investigado para descobrir se ele é autor da tentativa ou se ele é mais uma vítima. O que também chamou a atenção da polícia foi o fato de ele ter dito que perdeu o cartão com a senha e não tentar impedir que a mesma pudesse ser utilizada.

Também chamou a atenção do apresentador Bacci, a rapidez em que Gabriel perdeu os documentos e em que sua conta foi utilizada, bem como a sua preocupação ser em denunciar que sua imagem teria sido divulgada no jornal, o que não pode procede, ao invés de se juntar a equipe para descobrir quem está por trás da tentativa.

“Nós conseguimos localizar o dono da conta e ele, ao invés de se aliar a gente, para tentar descobrir quem usou a documentação dele e tentou me dar o golpe não, ele mente, assume que mente, e a polícia começa investigar”, explicou Bacci.

Gabriel cedeu entrevista, mas alguém o impediu de continuar. Imagens e informações Rede Record.

Já o dono da conta que foi apresentada decidiu falar com a produção e chegou a dizer que havia perdido o documento um dia antes da tentativa, e que inclusive, havia procurado o banco naquela tarde para pedir o cancelamento. Disse também que não havia feito o boletim de ocorrência porque estava trabalhando. Mas, caiu em contradição ao procurar a delegacia informando que só sentiu falta documentação após tomar conhecimento da divulgação do seu nome relacionado ao caso no Cidade Alerta.

Um advogado se apresentou como representante de Gabriel e não teria permitido que ele participasse da entrevista. A produção insistiu e Gabriel chegou a participar. Mas, ao cair em contradição outra vez e ter suas afirmações confrontadas pelo intermediário da entrevista, uma voz ao fundo o proibiu de seguir e desligou a web cam.

A Polícia pode pedir a quebra de sigilo bancário e telefônico de todos os envolvidos. “Até então a gente tem um alvo que seria o Gabriel, por ter tido a sua conta utilizada na tentativa da fraude, mas não podemos descartar nesse momento que há uma organização, uma associação criminosa, voltada a esse tipo de golpe”, disse o delegado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui