Giro policial: Lesão corporal dolosa, ameaça durante audiência, briga por bens familiar

388

HOMEM ATACA COM FACA E É AGREDIDO POR QUATRO COM TACOS DE SINUCA

A equipe do 3º Batalhão da Polícia Militar foi acionada na tarde deste sábado (17) no Setor São Francisco em Porangatu para averiguar a informação de um homem caído com lesões na cabeça provocada após uma briga, onde os autores já haviam evadido.

Quando a viatura de área chegou ao local, a equipe deparou com a equipe do Cod que relatou que estaria com três abordados e dois deles teria agredido a vítima que estava deitado ao chão com tacos de sinuca.

Perguntado aos mesmos sobre o fato que gerou a agressão, todos afirmaram que o homem agredido havia puxado uma arma branca e tentado furar e agredir dois deles com cortes no pé de um e na mão de outro.

Ainda segundo os envolvidos, a reação teve por objetivo evitar serem mortos se defendendo com tacos de sinuca.

Diante das informações coletadas os envolvidos foram encaminhados a unidade de saúde para fazer relatório médico e posteriormente a delegacia de polícia civil para fazer as devidas providências.

BRIGA POR BENS DE FAMÍLIA

Também no Jardim Brasília, na mesma data, foi registrada uma briga de família por disputa e bens, com discussões e agressões físicas que ocorreu antes da chegada da equipe.

Toda a confusão foi motivada por disputa de bens de família que fora emprestada e houve recusa na devolução, iniciando assim, vias de fato entre os envolvidos.

Diante do ocorrido, os envolvidos foram conduzidos a unidade de saúde onde foi feito o relatório médico e em seguida a delegacia de polícia civil para tomar as providências e medidas cabíveis.

HOMEM AMEAÇA MULHER NO FÓRUM DURANTE AUDIÊNCIA DA LEI MARIA DA PENHA

Durante audiência enquadrada na Lei Maria da Penha, o juiz de Direito Vinicius de Castro Borges teve que acionar a Polícia Militar após ser informado pela testemunha que durante audiência, o autor teria ameaçado a vítima dentro das dependências internas do fórum.

A equipe realizou a condução do autor ao hospital municipal para confecção do relatório médico e posteriormente a delegacia local para as devidas providências, onde o mesmo ficou a disposição das autoridades competentes, sendo lavrado posteriormente pela autoridade policial o autor d prisão em flagrante.

MULHER AGRIDE COLEGAS DE TRABALHO, OFENDE POLICIAIS E RESISTE A PRISÃO

Uma mulher foi conduzida a delegacia pela Polícia Militar após praticar lesão corporal dolosa e resistência a prisão na tarde deste sábado (17) na Vila Nunes em Porangatu.

No local constatou-se tratar de agressões praticadas em desfavor de duas pessoas sendo um homem e uma mulher. Segundo as testemunhas, a autora estava desde o dia anterior consumindo bebidas alcoólicas e quando solicitada pelos colegas de trabalho que parasse, a mesma ficou agressiva e começou a agredi-los.

Com a chegada da equipe da Polícia Militar, a mesma ainda se encontrava bastante alterada e agressiva. Os militares verbalizaram com a autora que se recusou a acompanha-los, resistiu e desferiu palavras de baixo calão com tons ameaçadores.

Foi necessário imobiliza-la e sua resistência deixou um dos militares com algumas escoriações na mão esquerda. Em seguida ela foi conduzida para procedimentos de praxe que o caso requer.

HOMEM AGRIDE MULHER E É PRESO TAMBÉM POR EMBRIAGUEZ AO VOLANTE E DÉBITOS

Também foi registrado um caso de violência doméstica no setor Jardim Brasília em Porangatu. Um casal que estava consumindo bebida alcóolica na companhia do irmão do agressor desde a hora do almoço, quando por volta de 19 horas o companheiro, ameaçou a mulher dizendo que quebraria suas pernas e a mataria, xingando-a de “vagabunda” em razão de uma discussão motivada por ciúmes.

De acordo com a ocorrência, neste momento a vítima teria se dirigido a casa da cunhada a fim de cessar as agressões verbais, porém o autor teria a seguido e a golpeado por trás na região da cabeça, fazendo com que ela escorregasse e lesionasse o joelho.

Mesmo caída ao chão, o autor continuou as agressões até que sua cunhada retirou seu irmão para que ele parasse de agredi-la. A vítima disse que chamaria a polícia e o autor respondeu que não tinha medo e que a mataria cortando seu pescoço.

Após alguns minutos, temendo a chegada da polícia, o autor evadiu conduzindo um veículo. A equipe realizou patrulhamento e localizou o veículo. Ao realizar a abordagem foi constatado que o condutor se encontrava embriagado e que o veículo possuía débitos fiscais, estando o licenciamento atrasado desde 2022.

Autor e veículo foram conduzidos para o 3º Batalhão de Polícia Militar, onde foi feito o auto de retenção. Em seguida o autor foi levado ao hospital municipal para confecção do relatório médico e posteriormente a Delegacia de Porangatu para as providências de praxe.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui