Influencer digital que desafiou a polícia foi preso em Campinorte

806

Com quase 500 mil seguidores no Instagram, Gercil Balbino de Almeida Neto, mais conhecido como Goiano de Brasília, foi preso preventivamente pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), nesta quinta-feira (22), durante a deflagração da terceira fase da Operação Huracán.

Ele foi preso em Campinorte, no norte goiano, porque segundo a investigação, mesmo cientificado pela polícia sobre a ilicitude das rifas de veículos, continuou realizando sorteios ilegais e participando de crimes de lavagem de dinheiro no Distrito Federal.

“Nem mesmo o indiciamento, a publicidade da denúncia oferecida pelo MPDFT com relação a ‘rifeiros’ próximos e a repercussão na mídia nacional sobre as operações relativas às rifas ilegais inviabilizaram a atuação de representado em novos ciclos de lavagem de dinheiro”.

Também foi cumprido busca domiciliar e sequestro de duas caminhonetes preparadas com som e suspensão especiais – uma Ford/F250 e uma GM/S10 – e de um caminhão plataforma, todas de propriedade do influenciador e que seriam utilizados em um evento na cidade de Uruaçu, amanhã, sexta-feira (23). Ainda foi determinado o bloqueio do montante de R$ 971 mil das contas investigadas.

O mandado de prisão foi cumprido por equipe de policiais civis das Delegacias de Polícia de Campinorte e Uruaçu/GO – PCGO, logo em seguida o investigado foi removido pera Brasília pela Divisão de Operações Aéreas da PCDF.

Ele usava contas nas redes sociais para promover rifas ilegais de veículos modificados. Quase sempre com rodas de perfil baixo e equipamentos de som, os veículos eram negociados por valores a partir de R$ 2,50 a cota.

A operação

A Operação Huracán investigou uma organização criminosa que atuava desde 2021 na promoção e exploração de rifas ilegais de veículos e ocultação de valores através de empresas de fachada e “testas de ferro”. O esquema era altamente lucrativo e movimentou R$ 20 milhões em apenas dois anos.

A Justiça já decretou o sequestro de três veículos Lamborghini e uma Ferrari, avaliados em R$ 10 milhões. Também foram sequestradas duas mansões, uma no Park Way, em Brasília, e outra em condomínio de luxo de Esmeraldas (MG), bem como determinado o sequestrado de valores em conta até o montante de R$ 22 milhões.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui