O 19º TeNpo começa na quinta-feira (4/4) reunindo 12 grupos de teatro, dança e circo

A Mostra de Teatro Nacional de Porangatu programa cinco oficinas e 15 espetáculos até 7 de abril, em Porangatu.

144
Dança Boba” abre oficialmente a programação da 19ª TeNpo. Fotos: Lu Barcelos e Tanaka Photography

O espetáculo “Dança Boba”, do Ateliê do Gesto (GO), abre oficialmente a décima nona edição do TeNpo – Mostra de Teatro Nacional de Porangatu, nesta quinta-feira (4/4), às 19h30, no Teatro Tatersal, em Porangatu. Durante uma semana, a cidade se prepara para receber cerca de 5 mil turistas provenientes da região norte de Goiás e do sul do Tocantins, segundo a Secretaria Municipal de Turismo.

O TeNpo é uma realização do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). A iniciativa tem correalização da Universidade Federal de Goiás (UFG), por meio da Fundação Rádio e Televisão Educativa (RTVE), e parceria da Secretaria da Retomada, Prefeitura de Porangatu, Goiás Social e Academia Viking Cross.

Com investimento de R$ 2 milhões do Tesouro Estadual, o TeNpo tem em sua programação cinco oficinas e 15 espetáculos de dança, teatro e circo performados por 12 grupos cênicos e artistas solo de Goiás, São Paulo e Rio de Janeiro. Entre eles, destaque para o stand up show do ator Eri Johnson, atração nacional que encerra o festival, em 7 de abril.

Programa de abertura

No primeiro dia do evento (4/4), o espetáculo itinerante “Circo de Doisdo”, da companhia paulista Cia Pé de Cana, ocupa palco da Lagoinha, no Setor Sol Nascente, às 16h30. O Grupo Farândola Teatro-Circo (GO) também apresenta a montagem “A Orelha de Vicente”, às 17h30, no Teatro do Centro Cultural de Porangatu.

O espetáculo escolhido para a abertura oficial do TeNpo, “Dança Boba” é um trabalho artístico que se baseia na construção de danças por meio de jogos de improviso originados no corpo de dois intérpretes. Tais danças ganham potência e dialogam com o público a partir da simplicidade, da construção poética desvelada em memórias, nostalgias, leveza, dramaticidade, ludicidade. Com direção de Daniel Calvet, na concepção de “Dança Boba”, metáforas são criadas sobre uma estória que pode ou não ser contada.

Atividades formativas

Circo de Doisdo” também está na agenda do primeiro dia de evento. Fotos: Lu Barcelos e Tanaka Photography

Como já é tradição no TeNpo, profissionais que têm trabalho nacionalmente reconhecido conduzem as oficinas do festival. As ações formativas dedicadas a toda a cadeia produtiva das artes cênicas se iniciam com a oficina “O ofício do ator”, conduzida pela atriz Cláudia Ohana (RJ), no Teatro do Centro Cultural de Porangatu. Também residente no Rio de Janeiro, a bailarina, coreógrafa e educadora, Clara da Costa, ministra a oficina “O Corpo no Teatro Musical”, na Academia Vikings Cross.

Para pessoas interessadas em dança contemporânea, o coreógrafo e bailarino Kleber Damaso oferece o workshop “Dança – A roda como produtora de alegrias”. A atriz e diretora Izabela Nascente traz uma introdução às práticas do Teatro do Objeto e do Cinema, na atividade “Formas animadas para o audiovisual”. A atriz Rosane Christina de Oliveira se propõe a investigar

 O jogo em suas relações possíveis do Teatro com a filosofia, sociologia, antropologia, psicologia e várias possibilidades de estudos, na oficina Jogos Teatrais.

SERVIÇO

19ª TeNpo – Mostra de Teatro Nacional de Porangatu

4 a 7 de abril, Porangatu/GO

16h30_Espetáculo: “Circo de Doisdo”, da Cia Pé de Cana (SP)

Local: Setor Sol Nascente

17h30_Espetáculo: “A Orelha de Vicente”, do Grupo Farândola Teatro-Circo (GO)

Local: Teatro do Centro Cultural de Porangatu

19h30_Espetáculo: “Dança Boba”, do Ateliê do Gesto (GO)

Local: Teatro Tatersal

Secretaria de Estado da Cultura – Governo de Goiás

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui