Protagonismo da mulher no agro foi tema de palestra na ExpoPec Porangatu

Pecuaristas mostram sua força e capacidade para conquistar cada vez mais espaço de liderança no campo

482

Entre os vários assuntos abordados durante a 6ª Edição da ExpoPec, a Exposição das Tecnologias Voltadas ao Desenvolvimento da Pecuária e Agricultura, que está sendo realizada em Porangatu, no Norte de Goiás, o “Empreendedorismo no Agro – Protagonismo da Mulher Dentro da Propriedade Rural” foi o tema de uma palestra no início da noite de quinta-feira (13), que contou com a participação de três mulheres que alcançaram destaque na pecuária goiana: Eliene Ferreira da Silva, diretora da Faeg, presidente do Sindicato Rural de Barro Alto e vice-presidente da Comissão das Produtoras Rurais da Faeg, a deputada federal por Goiás Marussa Boldrin e Ana Amélia Paulino, que, além de pecuarista, é advogada e presidente da Comissão de Equideocultura da Faeg.

Na exposição, as três pecuaristas falaram da força que a mulher exerce na atualidade e destacaram que diante do protagonismo feminino em quase toda esfera mundial, no agro a história não poderia ser diferente. A deputada Marussa Boldrin acrescentou ainda sua atuação na Câmara Federal enquanto representante e defensora do agronegócio.

Em um segundo momento do evento, a pecuarista Ana Amélia contou sua experiência de vida e destacou as dificuldades que ela enfrentou na condição de uma mulher que estava ingressando em uma área antes totalmente dominada pelos homens. Ela disse que seu primeiro desafio foi provar para o pai dela que tinha capacidade para administrar a fazenda da família.

“Eu enfrentei a resistência dentro da minha própria casa, pois meu pai no início não acreditou que eu poderia assumir o comando das propriedades e eu tive que demonstrar para ele que demonstrar para ele que eu levava jeito para o negócio e isso levou anos para acontecer. Muitos olham hoje e imaginam ‘que legal ela pegou uma fazenda, entrou lá e tomou conta’. Mas não foi bem assim, não. Ele primeiro me colocou para fora da propriedade, e eu tive que me virar, dei aula, procurei outros universos, até que um dia ele teve a certeza que eu estava indo no caminho certo e que estava apta para aquele desafio e então me chamou de volta”, explicou a advogada.

Criar sucessores

Ana Amélia cria gado e cavalos de raça na Fazenda Barra da Onça, uma propriedade rural localizada no município de Porangatu, onde a família se estabeleceu há mais de meio século. “Nossa família está aqui no Norte Goiano há mais de 53 anos. Eu estou desde o útero de mamãe aprendendo esse ofício e esta é a imagem que nós queremos passar para os nossos filhos, e creio que é muito importante, pois nosso objetivo na verdade é criar sucessores e não herdeiros”, declarou.

Ela falou que o Sebrae é uma das instituições responsáveis pelo protagonismo feminino. “O Sebrae colabora muito com a mulher que está disposta a participar efetivamente do agronegócio, pois a instituição garante essa possibilidade de a mulher empreender através do conhecimento. E esse foi o nosso objetivo, destacar a importância da mulher se qualificar cada vez mais, e se por acaso ela não conseguir alcançar esta afinidade com a situação, ela pode buscar pessoas que estão qualificadas para essas questões inerentes ao agronegócio”, esclareceu.

Saiba mais: https://expopec.com.br/

Informações para a imprensa

Na sede do Sebrae: Adriana Lima – (62) 3250-2263 / 99456-2491

Cobertura da ExpoPec: Agência Entremeios Comunicação / Pedro Gomes – (62) 98527-0246

Siga-nos em nossas redes sociais: InstagramFacebookTwitterYouTube e LinkedIn

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui