Salários atrasados, equipamento sucateados ou novos sem funcionar e médicos sobrecarregados – Denúncia

Representante do Instituto Alcance adiantou que algumas informações procedem, outras não e que fará uma nota de esclarecimento sobre o motivo do pagamento de novembro em dezembro estar em aberto.

916

A Sáude de Porangatu não vai bem, de acordo com informações que chegaram até a equipe do SR Notícias.

Pacientes reclamam da demora no atendimento e a explicação, segundo eles, é da necessidade de contratar mais médicos para atender em unidades do ESF e também na Upa, que conta com apenas dois médicos.

Além da demanda dos “postinhos”, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), também atende pacientes de municípios da região, sobrecarregando os profissionais.  Outra demanda da área da saúde, é a utilização de equipamentos sucateados e outros que nem funcionam.

Profissionais relatam que na sede do hospital, tem equipamentos novos que foram adquiridos na época da pandemia do Covid-19, mas que nunca teriam sido utilizados.

Além disso, outra questão que veio a tona é a respeito do pagamento dos médicos da Upa que estão sem receber desde novembro.

O vereador João Gabriel publicou em suas redes sociais, que ele e outros vereadores estiveram visitando ontem (12), o secretário de Saúde, Neto reis, para cobrar  pagamento dos médicos e que teria tido a resposta do secretário de Saúde que o pagamento dos mesmos seriam efetuados na próxima segunda-feira (16).

Nossa equipe encaminhou essas denúncias para a assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde de Porangatu que informou que: “Esta demanda tem que ser encaminhada para o Instituto Alcance, a terceirizada que administra a saúde”. Em seguida passou o contato de uma pessoa identificada como Leidyane.

Como a mensagem não foi respondida e nem a ligação retornada, entramos em contato com o secretário de Saúde, Neto Reis, que respondeu que: “Em relação a pagamento de médicos, o responsável é o Instituto Alcance. Questionado sobre a demanda de contratações, o secretário informou que: o Instituto gere o RH e que pode falar com o Ronny.

Mais uma vez entramos em contato. Agora a pouco recebemos um áudio do Ronny informando que estava na estrada e que fará um nota de esclarecimento a respeito dessas denúncias.

Ele adiantou que algumas informações procedem, outras não. Segundo ele: “O vencimento novembro que é pago em dezembro está em aberto para os médicos, e o vencimento dezembro que é pago agora em janeiro também está em aberto com os médicos. Mas, eu vou fazer uma nota explicando o motivo disso para que se esclareça as demais reivindicações aí também”, finalizou Ronny do instituto Alcance.

Nós da equipe SR Notícias continuaremos acompanhando este caso e essa publicação será atualizada assim que recebermos a nota, deixando espaço aberto também para o Poder Público, população e profissionais. Contato: (62) 98537-0619.

ATUALIZAÇÃO

Nossa equipe recebeu a seguinte mensagem: “Enfermeiros do Anexo 2 onde é o hospital municipal também estão sem receber juntamente com os médicos, pois a empresa que trabalham não recebe o repasse da prefeitura desde novembro, aí a empresa não tem como pagar. Não é culpa da empresa e sim culpa da prefeitura por não fazer o repasse do dinheiro pra empresa”.

POSICIONAMENTO PAGAMENTOS

Mais uma vez entramos em contato e recebemos a seguinte explicação para os questionamentos:

O Instituto Alcance é uma empresa de RH Médico e faz o pagamento dos médicos, dos enfermeiros e da equipe multi, na medida em que a prefeitura efetua os repasses.

A Prefeitura de Porangatu tem um contrato vigente com o Estado para manutenção dos leitos de UTI e as cirurgias eletivas dentro do Programa Estadual de Reforço Hospitalar. Com a mudança de secretário, houve também algumas mudanças na prestação de contas de produção deste contrato e existia alguns impasses nessas prestações. Eles foram sanados e com isso o Estado não efetuou o repasse de novembro e nem de dezembro pela prefeitura e é esse dinheiro que faz o pagamento para os médicos, equipe multi e enfermeiros (não todos, mas a grande maioria deles).

Ainda assim, para todos os CLTs (que são contratados pelo Instituto), o Instituto pagou o salário de novembro, pagou a primeira e segunda parcela do 13º de todos, e dezembro que venceu agora dia 10, com relação aos enfermeiros CLTs e equipe multi, o Instituto não conseguiu pagar devido ter feito os pagamentos anteriores sem repasse de novembro e dezembro.

A prefeita (Vanuza Valadares) já realizou uma primeira reunião e terá outra nesta terça-feira (17) com a Secretaria de Estado para dirimir essas questões e provavelmente isso deve estar resolvido até a próxima quarta-feira (18).

QUESTÕES ESTRUTURAIS

De acordo com o posicionamento, o Hospital de Porangatu nunca teve tão bem assistido com relação a equipamentos médico hospitalar. A Upa também está preparada com todo e qualquer equipamento, respiradores, monitores, cardioversor. Enfim, todos equipamentos médicos dentro de um Pronto Socorro, eles estão assistidos.

Leitos de UTI assistidos com equipamentos de ponta, leitos semi-críticos. Foi reformado o centro cirúrgico, a cozinha, construído o abrigo do lixo, recepções. Então, há um investimento do município com relação ao hospital. Existe também uma empresa contratada, inclusive pelo Instituto para a manutenção mensal preditiva, preventiva e corretiva desses equipamentos médico-hospitalares.

MÉDICOS

Com relação ao atendimento de dois médicos, foi explicado que são dois médicos de porta do Pronto Socorro, dentro do plantão, mas tem um médico na internação, na retaguarda, tem outro médico na UTI e tem todas as especialidades médicas que sempre tiveram em Porangatu (pediatria, ginecologia, ortopedia, anestesia, cirurgia geral, cardiologia), que agora, mais acentuada ainda como por exemplo,cardiologistas (03).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui