Valadares diz que fechará empresa se Lula ganhar e Executiva do PT rebate: Ingrato, covarde!

José Uilton comenta sobre o áudio de Eronildo, lembrando que ele foi eleito com ajuda do PT, tendo como vice, o petista Galeno Guimarães, bem como das obras trazidas para a cidade, através do PT.

934

Um áudio do ex-prefeito de Porangatu e marido da atual prefeita, Vanuza Valadares (Podemos), o empresário Eronildo Valadares repercutiu na tarde de ontem (10), nas redes sociais e na imprensa goiana. Em sua fala, Eronildo diz que fechará sua empresa de materiais de construção caso Lula (PT) seja eleito presidente.

“Eu falei e já anunciei para todos os funcionários meu. Dia 1º [de novembro] a empresa minha vai tá uma faixa liquidação de estoque, vai fechar a empresa. Se o Lula ganhar vai fechar a empresa. Então os funcionários estão todos preocupados, buscando cada um, vê se convence uma pessoa da família. E é isso que nós temos que estar falando. Nós temos que mostrar o seguinte: Se eles querem o emprego deles, que dê valor em quem arruma o emprego pra eles, que dá oportunidade pra eles trabalhar. Senão, eles vão ter que procurar o pessoal do PT pra arrumar o emprego. E também não compro mais de ninguém que seja do PT. O dono da empresa é PT, eu não compro! É isso aí! E nós temos que tomar essa decisão porque todos eleitores do Bolsonaro tem potencial de conquistar mais um voto. Se 10% dos eleitores do Bolsonaro conquistar mais um voto, com certeza o Bolsonaro vence as eleições” (SIC).

Depois da repercussão do áudio, Eronildo Valadares, emitiu uma nota que foi divulgada na imprensa com os seguintes dizeres:

“Em primeiro lugar, gostaria de repudiar as ilações e distorções do áudio em questão, o qual foi realizando em grupo fechado da associação dos produtores de São Felix do Xingu.

Estou na vida pública desde 1998, sendo candidato ou diretamente envolvido desde 2002, em todo esse período sou Empresário e Agropecuarista, nunca tendo obrigado qualquer colaborador seguir meus ideais políticos, bem como garantido a liberdade do voto livre e secreto.

Quando candidato à reeleição não obriguei qualquer colaborador das minhas empresas ou da administração pública a votar na minha pessoa, em meu áudio deixo bem claro a minha posição política, bem como decisões pessoais, individuais e intransferíveis que compete única e exclusivamente a minha pessoa e ou sociedade que administro.

Faço uso da minha liberdade de expressão, bem como dou ciência àqueles que a minha volta precisa tomar suas decisões, em nenhum momento violei qualquer direito individual de escolha ou forcei qualquer tomada de decisão alheia.

Como empresário do ramo da construção civil e agropecuarista, tenho a obrigação de antecipar e alertar todos que comigo trabalham sobre potenciais riscos que podem interferir fortemente em nossos negócios levando, inclusive, ao fechamento de empresas e desempregos.

Qualquer afirmação diferente disso, não passa de mentiras produzidas com o intuito de tentar desabonar minha reputação e atrapalhar a reflexão que quero que as pessoas tenham nesta que pode ser a eleição mais importante para nossa nação.

Todos são e sempre foram livres para expressar seus votos, assim como eu também sou e por isso o faço em favor do presidente JAIR MESSIAS BOLSONARO.

Como democrata e brasileiro, estarei sempre na defesa da liberdade e dos valores que devem ser a base da nossa sociedade.

Assinado: Eronildo Lopes Valadares, empresário e agropecuarista.”

Casos como este, podem configurar como captação ilícita do sufrágio, compra do voto da forma inversa, por oferecimento de benefício para o eleitor em troca de voto com intuito de favorecer o candidato da preferência dele, conforme consta no artigo 30-A da lei 9.504. Divulgações mostram que os empresários que coagiram seus funcionários a votar no candidato de sua preferência, foram multados e respondem pela atitude na Justiça.

O QUE DIZ O MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

Em nota divulgada na imprensa , o Ministério Público do Trabalho em Goiás (MPT-GO) informou que tomou ciência do caso e que foi formalizada uma denúncia no órgão, a qual será encaminhada a um procurador do Trabalho. Ela será investigada por meio da solicitação de documentos e até oitiva de testemunhas, se for o caso.

CONFIRA O VÍDEO NA ÍNTEGRA

Se a ameaça (coação eleitoral) for constatada, este órgão tomará as medidas cabíveis, o que inclui a proposição de um Termo de Ajuste de Conduta ou, se necessário, o ajuizamento de uma ação na Justiça do Trabalho.”

PRESIDENTE DO PT REBATE: INGRATO, COVARDE!

Em frente a Upa de Porangatu, o membro da Executiva do Partido dos Trabalhadores de Porangatu, José Uilton comenta sobre o áudio de Eronildo, lembrando que ele foi eleito com ajuda do PT, tendo como vice, o petista Galeno Guimarães. Zé Uilton também cita que a Upa foi pra cidade na época do governo do PT, enquanto ele estava vereador, Galeno, vice-prefeito e Eronildo, prefeito.

“Ele não tinha apoio do Estado, um governador contra. E graças a nossa liderança petista junto com o deputado federal, Rubens Otoni, a gente trouxe do governo federal essa obra e tantas outras, por exemplo: as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do setor Raizama, setor Sol Nascente e de Linda Vista (povoado). Os ônibus, maquinários agrícolas, maquinários para pavimentação, tudo vindo na época do PT para ajudar o governo Eronildo Valadares na época. E a gente tinha ajudado ser eleito, porque sem a ajuda do PT, ele não teria vencido aquelas eleições”, pontuou.

Zé Uilton reforça: “Você está querendo empurrar os seus funcionários para votar contra o PT. Você é um ingrato Eronildo. Além de ingrato, você é um covarde. Isso é canalhice! Porque você está cuspindo no prato que comeu…”. Ele finaliza dizendo que no dia “a gente dá uma resposta nisso: A gente elege Lula. Vai continuar trazendo recurso… Dia 30, se Deus quiser, vamos dar valor a democracia”, finalizou Zé Uilton.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui