Júri popular condena vaqueiro que matou a ex-companheira a tiros por ciúmes

Delmson Alves Bonifácio não aceitava o término do relacionamento e atirou na ex ao vê-la com o atual namorado. Crime aconteceu em Montividiu do Norte, em abril de 2022

700

Durante júri popular realizado na última sexta-feira (31) no auditório do Foro da comarca de Formoso, no norte de Goiás, o vaqueiro Delmson Alves Bonifácio, de 48 anos, foi condenado a 12 anos de prisão por matar a ex- companheira Rubiana Ferreira Batista.

A defesa alegou que Delmson agiu em legítima defesa mediante violenta emoção, “logo após injusta provocação da vítima”. No entanto, os jurados decidiram pela condenação do réu, deixando substituir a pena privativa de liberdade por restritiva de direitos, mantendo a prisão preventiva do vaqueiro.

Segundo o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), Delmson vai cumprir pena em regime inicial fechado, na Unidade Prisional Regional de Porangatu.

FEMINICÍDIO

O crime aconteceu em abril de 2022, em Montividiu do Norte, também no norte de Goiás, depois de vê-la com o namorado dentro de um bar, durante cavalgada. Durante a festa, Rubiana se encontrou com o atual namorado, momento em que o ex-companheiro presenciou a cena.

Após a situação, as amigas foram a outro bar, local em que a vítima relatou à amiga que, quando estava com o namorado, o vaqueiro puxou-a pelo braço e começou a discutir com ela.

Segundo a ocorrência, enquanto a vítima conversava com a amiga, Delmson se aproximou de forma inesperada com uma arma de fogo e atirou uma vez contra a ex. Em seguida, ela foi empurrada por ele, de modo que caiu no chão, e foi efetuado outro disparo, o que causou a morte de Rubiana Ferreira.

Delmson e Rubiana haviam terminado há cerca de quatro meses, mas o homem não aceitava o fim do relacionamento.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui