Pires consegue apoio para implantação da Casa da Mulher Brasileira em Porangatu

A pedido de Pires, major Victor Hugo vai destinar uma emenda no valor de 400 mil reais para o projeto, sendo Porangatu uma das oitos cidades do Estado a receber a CMB.

251
Vice-prefeito esteve no Ministério da Família, Mulher e Direitos Humanos com a ministra Damarea e acompanhado do deputado federal Major Vitor Hugo.

O vice-prefeito de Porangatu, capitão Pires, esteve no Ministério da Família, Mulher e Direitos Humanos, junto com o deputado federal Major Vitor Hugo e a ministra Damares, na busca de recursos para implementação da Casa da Mulher Brasileira (CMB) em Porangatu, no norte de Goiás.

A pedido de Pires, major Victor Hugo vai destinar uma emenda no valor de 400 mil reais para o projeto, sendo Porangatu uma das oitos cidades do Estado a receber a CMB. O local funcionará como um centro de atendimento humanizado e especializado no atendimento à mulher em situação de violência doméstica.

A CMB integra diferentes serviços especializados da rede de proteção à mulher no mesmo espaço, como Apoio Psicossocial; Delegacia; Juizado Especializado em Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres; Defensoria Pública; entre outros. O objetivo é auxiliar na autonomia das mulheres e no enfrentamento à violência.

Pires destacou que essa foi uma das bandeiras defendidas pela Gestão Novos Tempos ainda no plano de governo e agradeceu o empenho e apoio do major Vitor Hugo, da ministra Damares e da prefeita Vanuza Valadares, para que o projeto se concretize.

Governo Federal

Em 2020, o Governo Federal repassou R$ 123 milhões para o financiamento de programas e políticas voltadas à pauta das mulheres. A maior parte dos recursos foi destinada ao Programa Mulher Segura e Protegida, que ampliou a rede de atendimento da Casa da Mulher Brasileira (CMB).

De 2019 a 2020, quase R$ 80 milhões foram investidos na construção e implantação de CMBs. Para a secretária da SNPM, Cristiane Britto, a Casa da Mulher Brasileira é um importante instrumento para enfrentar os elevados números de violência contra a mulher em todo o Brasil.

Em 2020, 105.671 denúncias de violência contra a mulher foram registradas nas plataformas do Ligue 180 e do Disque 100. Do total de registros, 72% (75.753 denúncias) são referentes a violência doméstica e familiar contra a mulher.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui